traduzir
$ {alt}
Por HSC Communications

Comunicador Público

Johnnye Lewis homenageado pela Sociedade de Toxicologia por trabalhar com nativos americanos afetados por minas de urânio abandonadas

Johnnye Lewis, PhD, Professor Pesquisador da Faculdade de Farmácia da Universidade do Novo México, recebeu o 2021 Public Communications Award da Society of Toxicology por seus esforços para combinar pesquisa de saúde ambiental com estratégias de comunicação pública em nome de nativos americanos expostos a resíduos tóxicos de minas.

Lewis está entre os 14 premiados que serão reconhecidos em 25 de março de 2021, na reunião anual virtual da sociedade. Os premiados deste ano incluem alunos de graduação que prometem muito em toxicologia, alunos de pós-graduação começando a deixar sua marca e pós-doutorandos destacados conduzindo pesquisas de ponta, bem como pesquisadores eméritos.

johnnye-lewis-phd.jpg“Estou extremamente orgulhoso de que a Dra. Johnnye Lewis esteja recebendo este prestigioso prêmio que reconhece suas décadas de trabalho no tratamento das disparidades ambientais que afetam as comunidades indígenas”, disse Donald Godwin, PhD, Reitor do College of Pharmacy. “Sua dedicação e determinação, bem como os esforços daqueles que trabalharam com ela, melhoraram a saúde e a qualidade de vida dos nativos americanos, tanto no Novo México quanto nos Estados Unidos.”

Lewis recebeu seu PhD em farmacologia pela Universidade de Manitoba, no Canadá, em 1989. Ela fundou e dirige o Programa de Saúde Ambiental Comunitária da UNM e é a principal investigadora de três bolsas: a P42 Superfund Centre do National Institute of Environmental Health Sciences, a Centro de Disparidades de Saúde Ambiental P50 do Instituto Nacional de Disparidades de Saúde e Saúde de Minorias e um site de coorte do Programa de Influências Ambientais UG3 / UH3 do Programa de Resultados de Saúde Infantil do National Institutes of Health Office of the Director.

Ela se concentra nas principais disparidades de saúde ambiental que afetam negativamente os nativos americanos. Seus esforços de comunicação inovadores giram em torno dos riscos apresentados por cerca de 500 minas de urânio abandonadas na Nação Navajo. Ela viajou muito para encontrar e ouvir as preocupações das comunidades que expressam desconfiança em relação aos cientistas e desconforto com a medicina ocidental, que muitas vezes menosprezou a cura tradicional e o conhecimento indígena.

Lewis desafiou as abordagens acadêmicas convencionais para melhor privilegiar o conhecimento indígena e apreciar a profunda compreensão cultural da relação entre os humanos e seu ambiente natural. Suas equipes de pesquisa são dedicadas ao desenvolvimento de competências culturais e ela tem trabalhado para trazer jovens cientistas indígenas para a comunidade universitária. A maioria dos programas que Lewis construiu incluem falantes de Navajo, Keres, Tewa, Towa, Zuni ou Sioux para tradução posterior da cultura e do idioma.

Essas inovações resultaram em uma melhor comunicação com as comunidades tribais e melhoraram a capacidade de envolver as comunidades nativas americanas para realizar pesquisas essenciais com e entre as famílias que ainda vivem perto de locais de minas tóxicas abandonadas - e cujas terras, plantações e gado foram contaminados, representando ameaças para a comunidade saúde.

Lewis também desenvolveu estratégias de comunicação exclusivas, incluindo a inclusão de um artista Zuni Pueblo para ajudar a explicar os conceitos científicos ocidentais, como imunologia ou danos ao DNA, usando o simbolismo nativo para imagens. Além de destacar os riscos à saúde de metais pesados ​​tóxicos em minas abandonadas, esse recurso tem sido vital na campanha contra a COVID-19, ajudando a transmitir a necessidade de máscaras faciais, lavagem das mãos e distanciamento social.

A Sociedade de Toxicologia é uma organização científica internacional com 8,000 membros, fundada em 1961 para promover o estudo de agentes químicos, físicos ou biológicos que têm efeitos adversos sobre os organismos vivos e o ecossistema. Lewis, que é membro desde 1994, é um apresentador frequentemente convidado em conferências científicas nacionais e contribuiu com testemunhos sobre políticas públicas em nível estadual e nacional.

Categorias: Faculdade de Farmácia, Envolvimento da comunidade, Comprehensive Cancer Center, Educação, Pesquisa, Melhores histórias, Saúde da Mulher