Publicações Chave

Jia, J., Bissa, B., Brecht, L., Allers, L., Choi, S., Gu, Y., Zbinden, M., Burge, M., Timmins, G., Hallows, K., Behrends, C. , Deretic, V. (2020). AMPK, um regulador chave do metabolismo e autofagia, é ativada por dano lisossomal por meio de um novo sistema de transdução de sinal de ubiquitina dirigido por galectina. Molecular Cell 77, 1-19.

Jia, J., Claude-Taupin, A., Gu, Y., Choi, S., Peters, R., Bissa, B., Mudd, M., Allers, L., Pallikkuth, S., Lidke, K., Salemi, M., Phinney, B., Mari, M., Reggiori, F., Deretic, V. (2020). Galectina-3 coordena um sistema celular para reparo e remoção lisossomal. Developmental Cell, 52 (1), 69-87.

Gu, Y., Princely Abudu, Y., Kumar, S., Bissa, B., Choi, SW, Jia, J., Lazarou, M., Eskelinen, E., Johansen, T., and Deretic, V. (2019). Proteínas Atg8 de mamífero regulam a biogênese de lisossoma e autolisossomo por meio de SNAREs. The EMBO Journal.

Jia, J., Abudu, YP, Claude-Taupin, A., Gu, Y., Kumar, S., Choi, SW, Peters, R., Mudd, MH, Allers, L., Salemi, M., et al. (2019). Galectinas controlam MTOR e AMPK em resposta ao dano lisossomal para induzir autofagia. Autophagy 15, 169–171.

Jia, J., Abudu, YP, Claude-Taupin, A., Gu, Y., Kumar, S., Choi, SW, Peters, R., Mudd, MH, Allers, L., Salemi, M., et al. (2018). Controle de galectinas mTOR em resposta a danos de endomembrana. Molecular Cell 70, 120-135.e8.

Kumar, S., Jain, A., Farzam, F., Jia, J., Gu, Y., Choi, SW, Mudd, MH, Claude-Taupin, A., Wester, MJ, Lidke, KA, et al. (2018). Mecanismo de recrutamento de Stx17 para autofagossomos via IRGM e proteínas Atg8 de mamíferos. Journal of Cell Biology 217, 997–1013.

Claude-Taupin, A., Bissa, B., Jia, J., Gu, Y. e Deretic, V. (2018). Papel da autofagia na exportação e liberação de IL-1β das células. Seminars in Cell and Developmental Biology 83, 36-41.

Claude-Taupin, A., Jia, J., Mudd, M., & Deretic, V. (2017). A vida secreta da autofagia: secreção em vez de degradação. Essays in biohemistry, 61 (6), 637-647.

Kimura, T., Jia, J., Claude-Taupin, A., Kumar, S., Choi, SW, Gu, Y., Mudd, M., Dupont, N., Jiang, S., Peters, R., et al. (2017). Mecanismo celular e molecular para autofagia secretora. Autophagy 13, 1084–1085.

Kimura, T., Jia, J., Kumar, S., Choi, SW, Gu, Y., Mudd, M., Dupont, N., Jiang, S., Peters, R., Farzam, F., et al. (2017). SNAREs dedicados e receptores de carga TRIM especializados medeiam a autofagia secretora. The EMBO Journal 36, 42–60.

Bai, F., Ho Lim, C., Jia, J., Santostefano, K., Simmons, C., Kasahara, H., Wu, W., Terada, N., e Jin, S. (2015). Diferenciação dirigida de células-tronco embrionárias em cardiomiócitos por injeção bacteriana de fatores de transcrição definidos. Relatórios científicos 5.

Jia, J., Bai, F., Jin, Y., Santostefano, KE, Ha, U.-H., Wu, D., Wu, W., Terada, N., e Jin, S. (2015). Edição eficiente de genes em células-tronco pluripotentes por injeção bacteriana de proteínas de nuclease efetoras semelhantes a ativadores de transcrição. STEM CELLS Translational Medicine 4, 913–926.

Kim, YJ, Lee, JH, Lee, Y., Jia, J., Paek, SH, Kim, HB, Jin, S., e Ha, UH (2014). Nucleosídeo difosfato quinase e flagelina de Pseudomonas aeruginosa induzem expressão de interleucina 1 através das vias de sinalização Akt / NF-κB. Infection and Immunity 82, 3252-3260.

Jia, J., Jin, Y., Bian, T., Wu, D., Yang, L., Terada, N., Wu, W. e Jin, S. (2014). Entrega bacteriana de proteínas TALEN para edição do genoma humano. PLoS ONE 9.

Pesquisa

Autofagia, um processo que desempenha um papel geral na manutenção da homeostase citoplasmática. A autofagia, em seu papel de controle de qualidade, limpa irritantes estéreis que danificam as células ou patógenos invasores, remove agregados de proteínas e descarta organelas disfuncionais ou em desuso. A autofagia, em seu papel metabólico, desempenha um papel fundamental na manutenção da homeostase de nutrientes e energia.

O dano da endomembrana é uma grande ameaça para a homeostase celular e a sobrevivência celular. Os lisossomos são as organelas que cooperam com o sistema endocítico, fagocítico ou autofágico para controlar e salvaguardar a qualidade intracelular. Os lisossomos também desempenham papéis centrais na regulação da sinalização celular e do metabolismo via mTOR ou via de sinalização AMPK.

Os lisossomas são vulneráveis ​​a fatores endógenos ou exógenos, como agregados, patógenos, cristal de sílica, drogas lisosomotrópicas, induzindo danos à membrana lisossomal. O dano lisossômico leva a várias respostas, incluindo inativação da sinalização mTOR (Jia J, Mol Cell, 2018), ativação da sinalização AMPK (Jia J, Mol Cell, 2020), reparo da membrana ESCRT, remoção dominada por autofagia ou translocação nuclear TFEB para substituição de danos lisossomas (Jia J, Dev Cell, 2020).

No entanto, como as células reparam, removem e substituem lisossomos danificados não é totalmente compreendido, e como esses sistemas são orquestrados para manter a homeostase celular não é conhecido.

Meus interesses de pesquisa envolvem a compreensão do papel da autofagia na infecção, inflamação e metabolismo, e como a regulação autofágica na homeostase lisossomal contribui para doenças humanas. Minha pesquisa é realizada em estreita colaboração com o Dr. Vojo Deretic.